Notícias

“Quando os pardais perdem o medo”

O primeiro romance de Margarida Brito, publicado em 2006 e reeditado em 2017, teve a sua cerimónia comemorativa no dia 26 de outubro, na Biblioteca Arquitecto Cosmelli Sant’Anna (BACS). “Quando os pardais perdem o medo” nasceu de forma espontânea na vida de Margarida, tendo sido escrito em diferentes fases da sua vida.

“O livro era para se chamar Laura e a Colina e provavelmente seria uma história muito mais juvenil, porque começa num cenário muito juvenil e campestre. Quando comecei a escrever o livro à máquina tinha este título mas quando o conclui já tinha outro nome Todos nós cá dentro. É fácil encontrarmos uma série de pessoas que conhecemos há medida que o lemos, são personagens descritas mais pelos seus perfis psicológicos do que pela descrição física. Quando foi apresentado à editora, por questões comerciais, o título foi alterado. Este título – Quando os pardais perdem o medo – surgiu por causa de uma cena que presenciei enquanto escrevia o livro”, conclui a autora.

A apresentação do livro na BACS coube a Maria Antónia Velez Wilton que afirmou que por ser “uma história de amor simples que de tão real que é cativa por isso mesmo”.

O prefácio é de Marcelo Rebelo de Sousa e  texto de introdução do jornalista Carlos Pinto Coelho.