Notícias

As pedras ganham vida e cor

Encontramos Gabriel Miltenyi, não a exercer medicina na Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, como faz todos os dias, mas dedicado a outra paixão: a pintura. E é junto à “Minha Mulher na Praia” onde realça os olhos negros deste quadro que conhecemos este freguês natural de Budapeste.

“Quando vou na rua, na praia, na floresta e encontro uma pedra a sua forma, o seu corpo lembram-me um indivíduo. Tento dar vida a um ser não vivo. Com um pouco de cor, com as molduras tento fazer uma pintura onde as pedras dão vida à obra. E a pedra aparece sempre nas minhas obras”, explica-nos à medida que percorremos a sua exposição “Pedras de Santo António”.

Inaugurada na Biblioteca Arquitecto Cosmelli Sant’Anna (BACS), no dia 11 de outubro, as 13 peças tem a sua própria história e mensagem onde Gabriel concentra-se a transmitir a beleza da Natureza. Para além da ligação à literatura como forma de “avisar as pessoas para a importância da literatura como forma de educar”, afirma Gabriel.

Até ao dia 31 de outubro é possível visitar esta exposição, de segunda a sexta das 10h às 18h.