O chef Tanka Sapkota veio para Portugal em 1996 com o desejo de fazer mais e melhor na cozinha italiana. Desde então, já abriu cinco restaurantes: o Come Prima, o Himsuli – que ofereceu ao irmão – a Casa Nepalesa, o Il Forno D’Oro e o Il Mercato.

A Rua da Artilharia 1, na Freguesia de Santo António, foi a escolhida para dar morada ao Il Forno D’Oro e ao Il Mercato – um especializado em pizzas napolitanas e o outro em massas frescas. No Il Forno D’Oro, a verdadeira joia da coroa é o forno: forrado a ouro, pesa nove toneladas e é um dos vários segredos para o sucesso das pizzas deste espaço.

As pizzas de massa fofa casam com cervejas artesanais, bruschettas de pão caseiro e sobremesas tipicamente italianas. Um dos truques para que a massa seja tão especial é a fermentação de 48 horas.

“Quando vim para Portugal o plano era ficar por duas, três semanas. Fiquei curioso para experimentar a cozinha italiana daqui e vi que era uma coisa muito simples… Não era trabalhada. Percebi que se ficasse em Portugal conseguia montar o meu restaurante e foi assim que abrimos o primeiro espaço, o Come Prima”, explica.

O interesse pela cozinha italiana surge quando sai do Nepal, o seu país natal, e vai para a Alemanha, onde trabalhou num restaurante italiano “de primeira classe”. Pelas suas contas precisas, passou “um mês e 19 dias a lavar pratos”. Passados dois anos e meio, já conseguia controlar todos os processos do restaurante, como lhe contou mais tarde o seu chefe, Maurizio. 

O olho para o negócio fez com que ficasse por Portugal e, até hoje, já arrecadou vários prémios pelas suas pizzas, que são consideradas por especialistas napolitanos como as melhores do mundo. No entanto, para o chef Sapkota o valor não reside “no prémio em si”: “Temos visto o Il Forno D’Oro ser replicado por outros empresários e é bonito. Fico muito contente por as pessoas admirarem o nosso trabalho e estarem a tentar fazer a mesma coisa”, confessa com um sorriso.

Mostra-se muito contente com a zona do restaurante onde, aliás, chegou a morar ainda antes de abrir o seu negócio: “Eu acredito muito nesta zona. E tive sorte por ter o restaurante no mesmo local de um espaço que também era muito bem falado antes. No outro dia até sugeri ao meu amigo Vítor Sobral que a melhor zona é esta”, remata.

Aberto aos almoços quarta, quinta e sexta das 12h às 15h; sábados, domingos e feriados das 12h15 às 15h15. Para jantar às segundas das 18h às 22h30 e de quarta a domingo das 19h às 22h30. Encerra segunda ao almoço e terça o dia todo.