+351 218 855 230     info@jfsantoantonio.pt
Lisboa:

Notícias

Previous Next

No dia 27 de junho, realizou-se a reunião de apresentação do Plano Geral de Drenagem de Lisboa (PGDL) com a presença de Vasco Morgado, Presidente da Freguesia de Santo António, Carla Salsinha, Presidente da Direção da União de Associações do Comércio e Serviços (UACS), Filipa Roseta Vereadora com o pelouro do Plano Geral de Drenagem de Lisboa e Silva Ferreira, coordenador da equipa do Plano Geral de Drenagem de Lisboa.

A reunião de esclarecimento decorreu na UACS e foi organizada pela Junta de Freguesia de Santo António, Câmara Municipal de Lisboa (CML), a União de Associação do Comércio e Serviços (UACS) e a Associação Avenida.

O PGDL traduz-se num conjunto de ações para proteger Lisboa, uma vez que as situações de inundações são frequentes, em particular em zonas críticas como a Rua de Sta. Marta/S. José, a Baixa e Alcântara. Estes fenómenos têm tendência a agravar-se devido à crescente ocupação do território e ao efeito das alterações climáticas.

Face a esta realidade é de extrema importância implementar soluções que eliminem/reduzam os impactes sociais, económicos e ambientais associados às cheias e inundações.

 - Como vão funcionar os túneis de drenagem?

Estes túneis irão captar a água recolhida nos 2 pontos altos (Monsanto e Chelas), bem como em pontos adicionais de captação, ao longo do seu percurso, nomeadamente Av. da Liberdade, Sta. Marta e Av. Almirante Reis, conduzindo todo esse volume de água ao rio (Sta. Apolónia e Beato). Desta forma é desviada a água que provocaria cheias e inundações, nos locais críticos de Lisboa, em picos de chuva.

- Quais as intervenções na área da nossa freguesia?

  • Intervenções na Av. da Liberdade com Rua Alexandre Herculano:

- Terá duas áreas distintas que se sobrepõem num curto período de tempo (aproximadamente 4 meses).

 - No lado nascente, será construído o poço de vórtice daí a sua maior área de implantação. Estão garantidos acessos às garagens, estacionamentos reservados a mobilidade reduzida e lugares de estacionamento exclusivo a moradores.

 - Os passeios laterais junto aos edifícios ficam livres. A calçada artística será levantada, catalogada e a sua reposição será feita com o apoio dos Mestres Calceteiros.

  • Intervenções na Rua de Santa Marta com a Rua Barata Salgueiro:

 - Numa primeira fase, vai ocorrer um corte de trânsito da Rua de Santa Marta onde a circulação viária será desviada para a Travessa de Santa Marta. O acesso às garagens, zona de cargas e descargas, ao Hospital de Santa Marta, serviços e comércio e praça de táxis será garantido.

- Numa segunda fase, o trânsito será reposto em toda a extensão da Rua de Santa Marta e cortado na Rua Barata Salgueiro, entre a Rua Rodrigues Sampaio e a Rua de Santa Marta. O trânsito será desviado pela Rua Rodrigues Sampaio seguindo para a Rua Alexandre Herculano e retomando no início da Rua de Santa Marta.

Apesar de o principal objetivo ser desviar caudais excessivos, a construção dos túneis vai ter também em consideração 3 questões ambientais de relevo:

- Bacias Antipoluição - Estas bacias antipoluição irão captar e armazenar as primeiras águas da chuva (as mais poluídas por trazerem os resíduos depositados na superfície dos pavimentos) conduzindo-as posteriormente às fábricas de água (ETARs), já com um prévio tratamento de decantação. Desta forma será possível aumentar significativamente os volumes de água já tratada que são conduzidas ao rio Tejo, minimizando os seus níveis de poluição.

- Utilização de Água Reciclada - Outra vantagem na construção destas estruturas será a possibilidade de se utilizar água reciclada para lavagem de pavimentos, regas e incêndios. Isto será possível porque, nos túneis, será construída tubagem que conduzirá a água reciclada (das fábricas de água até às bacias antipoluição em sentido inverso ao da drenagem). Esta água reciclada será reservada em depósitos independentes, dentro das bacias antipoluição que por sua vez alimentarão os marcos de água reciclada a instalar na cidade (estruturas de cor roxa, distintas dos atuais hidrantes vermelhos, abastecidos com água potável).

- Central mini-hídrica sustentável - Na Bacia antipoluição de Monsanto/Campolide vai-se construir um compartimento onde, posteriormente, se pode garantir um caudal mínimo de água do Caneiro de Alcântara a ser conduzida por tubagem própria dentro do Caneiro, que poderá alimentar uma central mini-hídrica contribuindo para a redução significativa do consumo de energia elétrica na Fábrica da Água através desta Central sustentável.

Esta é uma obra que pela sua dimensão e duração terá um impacto no dia a dia da cidade. Vão ser sete frentes de trabalho que, inevitavelmente, irão ter algum impacte negativo na cidade, pelos constrangimentos na circulação/ tráfego que irão causar.

Os locais são os que abaixo se enumeram (datas estimadas):

  1. Campolide (junho 22 – janeiro 25)
  2. Avenida da Liberdade (setembro 22 – maio 24)
  3. Rua de Santa Marta / Rua Barata Salgueiro (julho 22 – junho 24)
  4. Avenida Almirante Reis / Rua Antero de Quental (setembro 22 – julho 24)
  5. Santa Apolónia (junho 22 – janeiro 25)
  6. Chelas (junho 22 – janeiro 25)
  7. Beato (junho 22 – janeiro 25)

Mais informações sobre o Plano Geral de Drenagem de Lisboa em: https://planodrenagem.lisboa.pt/

No dia 27 de junho, pelas 18h, na UACS, realiza-se uma reunião de apresentação do Plano Geral de Drenagem de Lisboa.

O início da construção dos Túneis de Drenagem de Lisboa no âmbito do Plano Geral de Drenagem de Lisboa vai ser uma realidade muito em breve.

No princípio do verão, iniciar-se-ão os trabalhos de instalação dos diferentes estaleiros de obra. Trata-se de uma obra que irá preparar a cidade para os fenómenos extremos provocados pelas alterações climáticas e terá um impacto significativo no quotidiano de Lisboa. A duração prevista da obra será de dois anos. 

Contudo, haverá zonas da cidade de Lisboa que serão mais fortemente afetadas do que outras, como é o caso da Avenida da Liberdade e ruas adjacentes. 

Contamos com a presença de todos para que possam perceber a obra, os seus contributos, os constrangimentos, os locais abrangidos e o impacto que terá na vida empresarial.

Uma reunião organizada pela Junta de Freguesia de Santo António, Câmara Municipal de Lisboa (CML), a União de Associação do Comércio e Serviços (UACS) e a Associação Avenida.

No próximo dia 28 de junho de 2022, pelas 20h30, no auditório da UACS – Casa do Comércio, sito na Rua Castilho, nº 14, em Lisboa, com a seguinte Ordem do Dia:

Ponto 1. – Análise, discussão e deliberação da Proposta nº 337_AF/22 Aprovação celebração de Contrato de Delegação de Competências com Município de Lisboa para CPCJ;

Ponto 2. – Informação Trimestral do Presidente acerca da atividade da Junta e sua situação financeira.

Para aceder ao edital clique AQUI.

ARRAIAL DE SANTO ANTÓNIO - O ARRAIAL MAIS SANTO         

A emblemática praça da Freguesia de Santo António voltou a ganhar um novo colorido, após dois anos de confinamento, e novas caras durante 24 dias – de 27 de maio a 19 de junho - onde muito se cantou, dançou ao som de músicas populares portuguesas e sempre na companhia dos tradicionais petiscos dos santos populares.

A tradicional sardinha assada, as bifanas (no prato ou no pão), os enchidos, o belo do caracol… tudo sempre bem acomodado e preparado para as noites mais longas dos lisboetas.

Estas noites de junho são para todos aqueles que se querem divertir. Seja a dançar ou a cantar entre família, amigos ou colegas de trabalho.

Para dançar nada melhor do que a música ao vivo. Todas as sextas, sábados e vésperas de feriado, os músicos subiram ao palco do Arraial de Santo António. Este ano recebemos: KZL Music (27 de maio), Nelson e Nelson (28 de maio), Sara Pessoa e Hélder (3 de junho), Tecl-Acord (4 de junho), Gina Reis e Ricardo (9 de junho), Cristais da Noite (10 de junho), Sara Pessoa e Hélio Esteves (11 de junho), Nuno Ropio e Bruno (12 de junho), Banda Celtas (15 de junho), Gina Reis e Hélder Pereira (17 de junho) e Banda JoviMusic (18 de junho).

Na madrugada de 12 para 13 de junho, Lisboa voltou a viver a noite de Santo António nas ruas. E antes do desfile das Marchas Populares na Avenida da Liberdade, o Presidente Vasco Morgado juntou à mesa do Arraial da freguesia a cultura, a diplomacia e membros da autarquia de Lisboa.

Filipe Anacoreta Correia, Vice-Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Filipa Roseta e Joana Almeida, Vereadoras da Câmara Municipal de Lisboa, Ricardo Batista Leite, deputado, Yusmari Díaz, Embaixadora de Cuba em Portugal, Carlos Cunha, José Raposo, Rita Ribeiro e Rita Blanco foram algumas das presenças nesta noite do santo casamenteiro.

A tradição foi mais uma vez cumprida não só na Praça da Alegria com o arraial, como na Avenida da Liberdade onde as marchas populares desfilaram. Este ano os nossos parabéns à Marcha da Madragoa pela vitória.

Previous Next

Este mês, reunimos um pequeno grupo de seniores para, juntos, relembrarmos e descobrirmos lendas e tradições de Portugal.

O livro foi “Portugal Lendário”, de João Viale Moutinho, uma obra que coleciona lendas da tradição oral e escrita. Viajando pelos locais de origem de cada um, ficamos a conhecer a origem da “Barca dos Corvos”, “A Merceana” e “Alão quer”, entre outras lendas.

Previous Next

Na última sessão da Ciência na BACS Júnior deste ano letivo, os pequenos cientistas da BACS ficaram a conhecer as flores… muito para além da sua beleza! Com a ajuda de lupas e lanternas UV improvisadas, descobriram nas flores uma gigante diversidade de tamanhos, cores, formas… que não só as tornam únicas, mas também têm o propósito de atrair outros seres, como as abelhas, para ajudarem na polinização!

Nesta atividade, também tingiram flores, e usaram flores para tingir um tecido.

1 a 31 JULHO – EXPOSIÇÃO: “PARQUE MAYER 100 ANOS – O ESPLENDOR DA REVISTA”

Local: Praça dos Restauradores

1 a 31 JULHO – EXPOSIÇÃO: “100 ANOS PARQUE MAYER”

Local: Parque Mayer

01 de JULHO – MÚSICA - Desbundixie, banda itinerante dos anos 20 (18h30)
Local: Parque Mayer

01 de JULHO – MÚSICA - Orquestra de Jazz do Hot Clube de Portugal (21h30)
Local: Cineteatro Capitólio (Espetáculo sem plateia e sem intervalo)
Lotação: 900 pessoas  
Entrada livre mediante levantamento prévio de bilhete (máximo 2 por pessoa) no dia do espetáculo na bilheteira do Capitólio (15h00 -22h00).

02 de JULHO – MÚSICA – Banda de covers música portuguesa “Namorados da cidade” (21H30)
Local: Pavilhão Portuguez
Lotação: 200 pessoas (lugares sentados)
Serão recriados alguns dos temas mais conhecidos da Revista à Portuguesa.

06 de JULHO – TERTÚLIA - “Revista ao Parque” (16h)
Local: Pavilhão Portuguez
Lotação: 200 pessoas (lugares sentados)
Conversas entre gentes do Parque, artistas, trabalhadores e espetadores, conhecedores das vivencias deste local.

07 de JULHO – CINEMA – Cinema no Parque: "A Paródia" (21h30)
Local: Pavilhão Portuguez
Lotação: 200 pessoas (lugares sentados)
Nesta noite são exibidos os programas com entrevistas a António Silva, Maria Matos e Humberto Madeira.

08 de JULHO – MÚSICA – “TrioVelvet are blue”, trio de jazz com os sons vintage dos nossos tempos (21h30)
Local: Pavilhão Portuguez
Lotação: 200 pessoas (lugares sentados)
Sons que fizeram sucesso no Parque Mayer, local este com jazz na sua história.

09 de JULHO – DESPORTO – Combates de Boxe (18h30)
Local: Em frente ao Cineteatro Capitólio
Volta a tradição do Boxe ao Parque Mayer com combates de demonstração profissional com os atletas Miguel Amaral e Ricardo Costa
Entrada Livre

09 de JULHO – MÚSICA – Sara Correia (21h30)
Local: Cineteatro Capitólio (Espetáculo sem plateia e sem intervalo)
Lotação: 370 pessoas 

Entrada livre mediante levantamento prévio de bilhete (máximo 2 por pessoa) no dia do espetáculo na bilheteira do Capitólio (15h00 -22h00).

13 de JULHO – TERTÚLIA – “Revista ao Parque” (16h)
Local: Pavilhão Portuguez
Lotação: 200 pessoas (lugares sentados)
Conversas entre gentes do Parque, artistas, trabalhadores e espetadores, conhecedores das vivências deste local.

14 de JULHO – CINEMA - “Cinema no Parque: "A Paródia" (21h30)
Local: Pavilhão Portuguez
Lotação: 200 pessoas (lugares sentados)
Nesta noite são exibidos os programas com entrevistas a Laura Alves e Eugénio Salvador.

15 de JULHO – MÚSICA – Fado no Parque (21h30)
Local: Pavilhão Portuguez
Lotação: 200 pessoas (lugares sentados)
Nesta noite vão ser ouvidos fados que fizeram parte da história do Parque Mayer

16 de JULHO – MÚSICA – Black Mamba convida Adelaide Ferreira (21h30)
Local: Cineteatro Capitólio (Espetáculo sem plateia e sem intervalo)
Lotação: 900 pessoas 

Entrada livre mediante levantamento prévio de bilhete (máximo 2 por pessoa) no dia do espetáculo na bilheteira do Capitólio (15h00 -22h00).

19 de JULHO – ITINERÁRIO – “Parque Mayer 100 anos” (10h30)
Percurso entre a Praça dos Restauradores e o Parque Mayer que evoca os antecedentes do recinto que agora celebra 100 anos. Desde a feira com as barracas de comes e bebes, dos espaços de entretenimento e atrações até ao aparecimento dos teatros e da revista, percorre-se a história daquele que foi um dos mais importantes polos culturais da cidade. Informações e inscrições: itineráEste endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. / 218 170 742

20 de JULHO – ITINERÁRIO – “Parque Mayer 100 anos” (10h30)
Percurso entre a Praça dos Restauradores e o Parque Mayer que evoca os antecedentes do recinto que agora celebra 100 anos. Desde a feira com as barracas de comes e bebes, dos espaços de entretenimento e atrações até ao aparecimento dos teatros e da revista, percorre-se a história daquele que foi um dos mais importantes polos culturais da cidade. Informações e inscrições: itineráEste endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. / 218 170 742

20 de JULHO – TERTÚLIAS - “Revista ao Parque” (16h)
Local: Pavilhão Portuguez 
Lotação: 200 pessoas (lugares sentados)
Conversas entre gentes do Parque, artistas, trabalhadores e espetadores, conhecedores das vivências deste local.

21 de JULHO – ITINERÁRIO – “Parque Mayer 100 anos” (10h30)
Percurso entre a Praça dos Restauradores e o Parque Mayer que evoca os antecedentes do recinto que agora celebra 100 anos. Desde a feira com as barracas de comes e bebes, dos espaços de entretenimento e atrações até ao aparecimento dos teatros e da revista, percorre-se a história daquele que foi um dos mais importantes polos culturais da cidade. Informações e inscrições: itineráEste endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. / 218 170 742

21 de JULHO – CINEMA - “Cinema no Parque: "A Paródia" (21h30)
Local: Pavilhão Portuguez 
Lotação: 200 pessoas (lugares sentados)
Nesta noite vão ser exibidos as entrevistas com Vasco Santana, Beatriz Costa e Costinha.

22 de JULHO – ITINERÁRIO – “Parque Mayer 100 anos” (10h30)
Percurso entre a Praça dos Restauradores e o Parque Mayer que evoca os antecedentes do recinto que agora celebra 100 anos. Desde a feira com as barracas de comes e bebes, dos espaços de entretenimento e atrações até ao aparecimento dos teatros e da revista, percorre-se a história daquele que foi um dos mais importantes polos culturais da cidade. Informações e inscrições: itineráEste endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. / 218 170 742

22 de JULHO – MÚSICA – “Long ago and far away” banda instrumental que recria os tempos antigos do  jazz (21h30)
Local: Pavilhão Portuguez
Lotação: 200 pessoas (lugares sentados)
Sons que fizeram sucesso no Parque Mayer, local este com jazz na sua história.

23 de JULHO – MÚSICA – Pedro Moutinho (21h30)
Local: Cineteatro Capitólio (Espetáculo sem plateia e sem intervalo)
Lotação: 370 pessoas 

Entrada livre mediante levantamento prévio de bilhete (máximo 2 por pessoa) no dia do espetáculo na bilheteira do Capitólio (15h00 -22h00).

27 de JULHO – TERTÚLIA – “Revista ao Parque” (16h)
Local: Pavilhão Portuguez
Lotação: 200 pessoas (lugares sentados)
Conversas entre gentes do Parque, artistas, trabalhadores e espetadores, conhecedores das vivências deste local.

28 de JULHO – CINEMA - “Cinema no Parque: "A Paródia" (21h30)
Local: Pavilhão Portuguez
Lotação: 200 pessoas (lugares sentados)
Nesta noite são exibidos os programas com entrevistas a Ribeirinho, Mirita Casimiro e Barroso Lopes.

29 de JULHO – MÚSICA – Banda de covers música portuguesa "Namorados da Cidade" (21h30)
Local: Pavilhão Portuguez
Lotação: 200 pessoas (lugares sentados)
Para finalizar este centenário, mais uma vez serão ouvidos os famosos temas do parque e da história da música portuguesa.

30 de JULHO – MÚSICA – Real Combo Lisbonense (21h30)
Local: Cineteatro Capitólio (Espetáculo sem plateia e sem intervalo)
Lotação: 900 pessoas

Entrada livre mediante levantamento prévio de bilhete (máximo 2 por pessoa) no dia do espetáculo na bilheteira do Capitólio (15h00 -22h00).

 

DIAS A DEFINIR – ITINERÁRIO - A ÉPOCA DE OURO DO CINEMA PORTUGUÊS (10h30)

No segundo quartel do século XX o cinema conheceu uma época de apogeu, no mundo e também em Portugal. Por esta altura, estrearam nas salas portuguesas filmes que se tornaram grandes êxitos, ainda hoje lembrados pelo público. Muitos dos artistas destes filmes eram recrutados a partir dos palcos do Parque Mayer e grande parte das salas de exibição concentravam-se em redor da Avenida da Liberdade.

Informações e inscrições: itineráEste endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. / 218 170 742

 

*Este programa está sujeito a alterações

As Férias Grandes da freguesia decorrem entre os dias 4 de julho a 12 de agosto. 

A primeira fase das inscrições está aberta apenas para os fregueses e decorre de 14 a 24 de junhoCaso ainda existam vagas decorre a segunda fase, de 27 a 30 de junho, para todos.

Entre as 9h00 e as 18h00, pode inscrever os jovens dos 5 aos 16 anos nos seguintes locais:

- Sede: Calçada do Moinho de Vento, 3.

- Polo de atendimento: rua Alexandre Herculano, 46.

As férias serão em três turnos, nas seguintes datas:

  • 4 a 15 de julho;
  • 18 a 29 de julho;
  • 1 a 12 de agosto

Para aceder à ficha de inscrição, clique AQUI.

Previous Next

No último conto deste ano, sentámos-nos à mesa com a Téte e os seus amigos, para tomar chá e comer uns biscoitos.

Por entre uma galinha corada e muito apaixonada, um porco que desce destemidamente um helicóptero e outras personagens, no final as famílias foram convidadas para diferentes desafios, desde construções com uvas e palitos, até novas formas de comer maçãs. 

A Freguesia de Santo António recebeu dois Prémios Autarquia do Ano: um GRANDE PRÉMIO para a categoria APOIO SOCIAL, subcategoria COMBATE À EXCLUSÃO SOCIAL com o Projeto Santo António Solidário e um PRÉMIO para a categoria CULTURA E PATRIMÓNIO, subcategoria CULTURA POPULAR com o Projeto Santo António Cultural.

Em Santo António a vertente cultural marca grande parte das iniciativas e projetos desenvolvidos por esta junta. Do teatro ao cinema, passando pela música, literatura e ciência, pretende-se proporcionar experiências que enriqueçam todos os que vivem nesta freguesia, ao mesmo tempo que os agentes culturais são apoiados.

Conscientes de que uma Junta de Freguesia deve estar sempre ao lado dos seus fregueses, a Freguesia de Santo António procura apostar nos apoios sociais, criando projetos que combatam a solidão, apoiem nas necessidades básicas e promovam a autonomia e consciência cívica. Todos eles têm o mesmo fio condutor: A disponibilidade total, seja através de apoios alimentares, socioeconómicos ou psicológicos. Ainda, dos mais velhos aos mais novos, vários são os projetos e programas desenvolvidos para ocupar e apoiar as crianças e os seniores da nossa freguesia. De passeios a museus, passando por parques de diversões e ateliers de culinária ou expressão plástica, a freguesia procura adequar as atividades às idades de todos, ocupando o tempo livre e promovendo experiências diferentes.

Segundo o presidente da Freguesia de Santo António, Vasco Morgado, a "A atribuição destes prémios são um incentivo para fazermos todos os dias mais e melhor pelos nossos fregueses". 

O Prémio Autarquia do Ano, uma marca registada do Lisbon Awards Group, tem como grande objetivo reconhecer o trabalho realizado pelos municípios e freguesias, nas mais variadas áreas, pelas suas práticas inovadoras e de gestão rigorosa do interesse público.

As inscrições para as Férias Grandes da Bússola decorrem entre os dias 7 e 16 de junho. Entre as 9h00 e as 18h00, pode inscrever os jovens dos 10 aos 15 anos nos seguintes locais:

- Sede: Calçada do Moinho de Vento, 3.

- Polo de atendimento: rua Alexandre Herculano, 46.

As férias serão em três turnos, nas seguintes datas:

  • 20 de junho a 1 de julho;
  • 4 a 15 de julho;
  • 18 a 29 de julho

Jogos de dinâmica, praia, piscina, karts de pedal e parque aventura são algumas das atividades.

Para mais informações pode contactar para o endereço Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Ficha de inscrição, AQUI.

Previous Next

Este domingo, 5 de junho, o Jardim das Amoreiras ficou cheio com as cores dos balões e dos insufláveis, com o doce das pipocas e gelados e com as gargalhadas dos mais pequeninos. Foi uma tarde onde se celebrou o Dia da Criança!

A festa começou às 13h00 e já era muita a ansiedade: “Eu fiz anos dia 1 de junho e os meus pais pensaram fazer a minha festa aqui. Já costumamos vir e eu já tinha muitas saudades!”, conta-nos a pequena Letícia aos pulos no trampolim, que foi aquilo que mais gostou. Já a sua mãe, diz-nos que “a iniciativa é ótima. As crianças adoram e conseguem estar ao ar livre. É uma iniciativa fantástica”.

Mergulhada numa piscina de bolas, a Melissa diz-nos que esta foi a sua atividade preferida até agora: “Já fui pintar a cara, buscar balões e comer um gelado, mas o que mais gosto é desta piscina”! A mãe, Teresa, elogiou a organização do evento: “Está tudo muito bem organizado e acho que faz todo o sentido haver uma iniciativa destas para o Dia da Criança, para que as crianças possam usufruir”.

Durante a tarde os visitantes do nosso jardim puderam ainda contar com uma banda sonora muito especial, Os Cottas Club Jazz Band, que desfilaram e espalharam alegria e boa disposição.

Neste dia Mundial do Ambiente, a Freguesia de Santo António relembra a Carta de Princípios Ambientais que estabelece os princípios e normas que constituem as linhas orientadoras do compromisso de criar um ambiente e um futuro cada vez mais sustentável.

 

VISÃO E DESAFIOS

Os desafios ambientais requerem uma resposta global, onde o poder local desempenha um papel fundamental para a implementação de políticas e práticas sustentáveis.

Abordar os desafios da sustentabilidade significa envolver todos os agentes, nomeadamente no poder local, através das suas políticas de proximidade e representatividade. Estes agentes são um elemento essencial na implementação junto da comunidade de estratégias para a proteção do verde, gestão da água, redução de emissão de gases e consumo de energias, promoção de formas de reduzir, reciclar e reutilizar e ainda de uma melhor gestão de resíduos.

A pressão turística, o crescimento populacional, a urbanização e a poluição caracterizam hoje os centros urbanos. Tudo isto contribui para a perda da biodiversidade nas cidades, tornando a proteção do verde um desafio.

Ao tratar-se de um dos recursos naturais mais importantes, a gestão da água é essencial.

É fundamental melhorar e preservar as condições deste recurso em benefício das gerações atuais e futuras.

A redução de emissão de gases e do consumo de energias não renováveis trarão mais benefícios para a saúde pública.

O crescimento da população e da atividade económica tem um efeito direto na quantidade de resíduos produzidos nas grandes cidades. Torna-se hoje imperativo promover formas de reduzir, reciclar e reutilizar, reinventando formas de reaproveitar bens e materiais, planeando e pensando em políticas de aquisição, introduzindo o conceito de economia circular e promovendo a economia que envolva entidades ambientalmente responsáveis.

A gestão de resíduos passa pela redução dos resíduos que produzimos e não só pela sua reciclagem, reutilização e gestão de tratamento. A Freguesia de Santo António compromete-se assim com a promoção de boas práticas de eliminação de resíduos, adequada para a utilização de desperdícios e maximização de reutilização. Para isso, é importante informar a comunidade sobre os impactos ambientais da excessiva produção e sobre as práticas corretas de tratamento de resíduos.

 

OBJETIVOS

Demonstrar o compromisso da Freguesia de Santo António com a sustentabilidade, orientando o processo decisório a todos os níveis da estrutura:

  • Melhorar o desempenho ambiental através da implementação de boas práticas;
  • Integrar as boas práticas de sustentabilidade nos processos internos, do planeamento à execução da atividade;
  • Adaptar a instituição aos desafios impostos pelas alterações climáticas;
  • Proteger o ambiente e a biodiversidade;
  • Apoiar e incentivar todos os agentes internos e externos a adaptar práticas sustentáveis, promovendo estes princípios ambientais, com destaque para a criação de uma rede colaborativa de autarquias ambientalmente responsáveis.

 

OS QUATRO GRANDES PRINCÍPIOS

  • ALTERAÇÃO CLIMÁTICA E ENERGIA

A Freguesia assume o compromisso de reduzir o consumo das energias e a emissão de gases, mantendo os seus serviços à comunidade, apoiando e incentivando a economia local através de meios para:

- Potencializar a eficiência energética;

- Aumentar a utilização de fontes de energia renováveis e de tecnologias inovadoras e mais limpas;

- Gestão do consumo de eletricidade;

- Redução da pegada ecológica;

- Aposta em veículos e equipamentos mais ecológicos e sustentáveis.

A Freguesia de Santo António informa que as inscrições para o workshop “Cinema de Palmo e Meio” já estão 𝐄𝐒𝐆𝐎𝐓𝐀𝐃𝐀𝐒.
 
Nos dias 25 e 26 de junho e a 2 de julho, entre as 9h30 e as 17h30, pretende-se que as crianças e os jovens dos 10 aos 14 anos, aprendam o papel e a função de cada elemento necessário para produzir um filme. Tudo para que o resultado final seja a criação de curtas-metragens, posteriormente exibidas na iniciativa da freguesia “Cinema no Verão”.
 
O tema deste ano é o centenário do Parque Mayer.
Previous Next

Se o dia 1 de junho já é sempre especial, a subunidade de Educação da nossa freguesia fez com que este ano se tornasse ainda mais com a instalação de insufláveis nos recreios das Escolas Básicas Luísa Ducla Soares e São José!

Assim que a campainha soou, sapatos arrumados e a diversão começou com muitos pulos, gargalhadas e brincadeiras. Desta forma, depois de dois anos em que as celebrações foram à distância, o Dia da Criança ficou mais feliz.

Previous Next

Em véspera de Dia da Criança, os nossos representantes da Assembleia das Crianças de Lisboa foram até à Assembleia Municipal de Lisboa relembrar que a participação é um dos seus direitos e, por isso, trouxeram propostas para melhorar a nossa cidade.

Tiago Conceição, representante da Escola Básica Luísa Ducla Soares, confidenciou-nos que está um “bocadinho nervoso” porque “vão estar muitas pessoas a ouvir-nos e é uma apresentação muito importante”. Acompanhado da suplente Leonor Medeiros, contaram-nos que se preparam em conjunto com toda a turma, que colaborou com ideias para apresentar: “Estamos preocupados com a limpeza dos jardins, com a quantidade de passadeiras e com os estacionamentos para bicicletas, que deviam ser mais, para que as pessoas não andassem tanto de carro”.

Já da Escola de São José, a representante Pilar Noivo, acompanhada do suplente João Pereira, disse-nos que não estava nada nervosa! “Nós preparámo-nos escrevendo tudo o que queríamos dizer e melhorar na nossa cidade. E foi fácil”. Trouxeram propostas como: “Eu acho que os passeios não deviam ser assim tão estreitos, porque eu desço a Rua do Telhal e às vezes os adultos não vão para a estrada e tenho que ir eu”.

Já o João, preocupado com as questões ambientais, propõe: “Usar algerozes e cisternas nas casas para aproveitar a água da chuva e evitar inundações”.

Nesta assembleia, os nossos mais pequenos compreenderam que para melhorar a cidade é fundamental a participação de todos, com ideias e sugestões que contribuam para o bem-estar de todos.

Em novembro os nossos representantes regressam à Assembleia Municipal de Lisboa para discutir as propostas hoje apresentadas.

Previous Next

No dia 26 de maio os nossos jovens da idade de ouro rumaram ao Bombarral para visitar o parque Bacalhôa Buddha Eden em mais um Passeio Sénior. “Já tinha muitas saudades destes passeios, de ver pessoas que não via há tanto tempo”, conta-nos Filomena Vila, freguesa de Santo António.

Este é o maior Jardim Oriental da Europa, com cerca de 35 hectares de escultura moderna e contemporânea que proporciona um espaço único de paz e tranquilidade. “O que mais me agradou foram as estruturas que pareciam candeeiros e garrafas”, disse a freguesa Rosa Januário, que também já sentia falta destes passeios: “Ao fim de dois anos em confinamento, já fazia falta para arejar as ideias”.

Guilhermina Costa não encontra “palavras para dizer o que estes passeios significam. Tenho dado lindos passeios com a nossa junta, que de outra forma não tinha possibilidade de dar”.

O passeio, organizado pela nossa equipa da Ação Social, termina com um balanço muito positivo para os 113 seniores. Foi um dia passado entre amigos, onde não faltaram as conversas animadas, as gargalhadas divertidas e os momentos que ficam na memória. Para ajudar às recordações, a Freguesia de Santo António tirou e ofereceu, no momento, fotografias aos participantes.

Previous Next

A 24 de maio a Biblioteca Arquitecto Cosmelli Sant’Anna recebeu a apresentação do livro de Maria Amélia Loução “Histórias num admirável... mundo invisível”.

O livro infantil conta-nos a história de três heróis que protegem as plantas dos micróbios que lhes querem mal. Estas personagens surgem de uma parceria muito especial: Os netos da autora. “Os meus netos foram parte da minha motivação para escrever este livro. Ajudaram com tópicos e pensaram em histórias para desenvolver”, o que, aleado ao conhecimento básico da autora, fez a história da Rina, Ima e Vico.

Em 2017 Maria Amélia Loução contou estas narrativas no Pavilhão do Conhecimento, e “logo aí, vi o interesse por parte de outros miúdos. Foi nessa altura que comecei a pensar que até era giro fazer a edição do livro”.

E no que respeita à edição, confidenciou-nos que foi uma aventura: “Eu não sabia que ilustrador devia escolher. Como tenho uma série de livros infantis, dei aos meus netos e pedi que escolhessem. Eles escolheram a Sandra Serra”. A ilustradora aceitou de imediato o desafio, já que tinham sido as próprias crianças a decidir!

A autora acredita que a magia deste livro está na forma como foi criado em conjunto com o público ao qual se destinava: As crianças. Os seus netos foram fundamentais para o seu sucesso.

Previous Next

No dia 22 de maio, a banda “Namorados da Cidade” e alguns convidados homenagearam a atriz Maria João Abreu com as “As músicas da João”, na Praça da Alegria.

“O sítio pareceu-me ser o ideal para fazer o concerto. No seguimento da cerimónia “Um Brinde ao Teatro”, onde o nome da Maria João está na calçada da Praça da Alegria e a estreita ligação do Vasco Morgado, tanto com o teatro e as suas gentes, como com a própria João, tudo isto alinhou-se, para definir o concerto e o local para o realizar”.

Explica-nos João Soares, viúvo da atriz, que entre a banda, os amigos e a família, procuraram trazer para o palco os serões familiares, onde a música ocupa um lugar muito especial.

“A música, como um todo faz parte da nossa vida. Da vida desta família. E todos os géneros e estilos musicais têm lugar. Ocupam o seu espaço. Não existem rótulos, nem exclusões, desde que gostemos, claro”. 

Muitos foram os presentes nesta homenagem ao final do dia, numa iniciativa com o apoio da Freguesia de Santo António no local onde a atriz tem o seu nome no “Passeio da Fama”.

MAGAZINE SANTO ANTÓNIO

Search