A partir de janeiro do próximo ano, a Freguesia de Santo António – Lisboa terá um serviço de apoio psicológico no âmbito da saúde mental. Este pretende dar resposta aos pedidos de apoio  psicológico que têm surgido por parte dos fregueses, que aumentaram com a atual conjetura da pandemia por COVID-19.

Este gabinete será integrado no Projeto Farol que, desde 2018, presta apoio e acompanhamento psicológico a crianças e jovens com necessidades educativas especiais.

A sinalização dos casos que possam precisar deste tipo de apoio será feita pelos vários projetos de ação social da Freguesia, que conhecem a população e mantém um contacto diário com a mesma. Posteriormente, o gabinete de apoio psicológico, que contará com duas psicólogas e uma enfermeira, fará uma primeira avaliação gratuita. Consoante esta primeira avaliação os fregueses serão encaminhados para entidades parceiras, sendo que o pagamento das consultas será adequado de acordo com a situação económica dos fregueses.

“Tornou-se urgente a criação de uma resposta integrada, comunitária e acessível a todos. É necessário que a saúde mental deixe de ser vista como o parente pobre da saúde. Desta forma, criámos um serviço de apoio psicológico acessível a todos os fregueses, que permite avaliar e ajustar as necessidades de intervenção a cada problemática”, afirma Vasco Morgado, presidente da Junta de Freguesia de Santo António.

Este projeto vem juntar-se a outras iniciativas inovadoras de cariz social criadas pela Freguesia de Santo António, numa lógica de apoio à população. Destas são exemplo o Vassouras & Companhia, que desde 2012 presta auxílio aos fregueses com mais de 65 anos, e o  Espaço Júlia, uma resposta integrada de apoio à vítima de violência doméstica.